quarta-feira, 10 de dezembro de 2014

'Trabalho de anos', diz juiz sobre caverna achada sob presídio no RN






Agentes encontram caverna no presídio de Alcaçuz no RN (Foto: Divulgação/Coape)

A "caverna" descoberta ontem terça-feira (9) sob um dos pavilhões do maior presídio do Rio Grande do Norte já era conhecida pelos que conhecem o sistema penitenciário potiguar.

De acordo com o juiz titular da Vara de Execuções Penais de Natal, Henrique Baltazar, até a Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN) chegou a ser chamada para tentar localizar a galeria achada por baixo do Pavilhão 1, o maior da Penitenciária Estadual de Alcaçuz, na Grande Natal.



"Faz tempo que se tenta descobrir onde está. É um trabalho de anos. Foi descoberta a partir dos túneis feitos pelos presos nas celas, mas algumas entradas foram fechadas pelos detentos e ninguém conseguia achar o caminho para chegar lá. Há registros de detentos que morreram soterrados nos últimos anos justamente no Pavilhão 1. É coisa antiga e já foi muito usado para fugas", revela Baltazar.via sertaonamidia.com.br
Curta nossa página no Facebook e fique atualizado em tempo real. https://www.facebook.com/sertaonamidia

0 comentários:

Postar um comentário

IV – “é livre a manifestação do pensamento, sendo vedado o anonimato;

VI - é inviolável a liberdade de consciência e de crença, sendo assegurado o livre exercício dos cultos religiosos e garantida, na forma da lei, a proteção aos locais de culto e a suas liturgias;

VIII - ninguém será privado de direitos por motivo de crença religiosa ou de convicção filosófica ou política, salvo se as invocar para eximir-se de obrigação legal a todos imposta e recusar-se a cumprir prestação alternativa, fixada em lei;

IX – é livre a expressão da atividade intelectual, artística, científica e de comunicação, independentemente de censura ou licença”;

 
CARCARÁ PARELHAS | by TNB ©2010