quinta-feira, 4 de dezembro de 2014

Agentes penitenciários encontram túnel na maior penitenciária do RN




Uma revista de agentes penitenciários encontrou um túnel na tarde desta quarta-feira (3), em um dos pavilhões da Penitenciária Estadual de Alcaçuz, em Nísia Floresta, na Grande Natal.


A descoberta aconteceu em uma quadra usada pelos 196 detentos do Pavilhão 4 para o banho de sol.


A ação faz parte de uma série de revistas programadas em Alcaçuz após a operação 'Alcatraz', deflagrada nesta terça-feira (2), após investigações do Ministério Público Estadual sobre a atuação de organizações criminosas dentro dos presídios do estado.

O diretor da penitenciária, Ivo Freire, explica que os presos utilizaram sacos de areia e o próprio piso de pedra da quadra para esconder o túnel. "Fizeram um corte naquele espaço e camuflaram com pedras. O local é usado pelo menos quatro vezes por semana para banhos de sol e visitas íntimas.


São momentos em que os presos sabem que não há uma segurança mais enérgica", ressalta o diretor. Freire acredita que vários detentos se revezaram para cavar o túnel.

De acordo com o diretor da penitenciária, Alcaçuz está passando por uma revista estrutural para um eventual remanejamento de detentos. Na operação Alcatraz foram cumpridos 223 mandados de prisão, dos quais 154 foram expedidos para pessoas que já estão presas no sistema penitenciário.


"Apesar de não haver uma lista oficial porque a operação ainda está em andamento, sabemos que boa parte dos detentos está em Alcaçuz, pois aqui estão os homens mais perigosos do estado", conta.


Fonte: G1-RNvia sertaonamidia.com.br
Curta nossa página no Facebook e fique atualizado em tempo real. https://www.facebook.com/sertaonamidia

0 comentários:

Postar um comentário

IV – “é livre a manifestação do pensamento, sendo vedado o anonimato;

VI - é inviolável a liberdade de consciência e de crença, sendo assegurado o livre exercício dos cultos religiosos e garantida, na forma da lei, a proteção aos locais de culto e a suas liturgias;

VIII - ninguém será privado de direitos por motivo de crença religiosa ou de convicção filosófica ou política, salvo se as invocar para eximir-se de obrigação legal a todos imposta e recusar-se a cumprir prestação alternativa, fixada em lei;

IX – é livre a expressão da atividade intelectual, artística, científica e de comunicação, independentemente de censura ou licença”;

 
CARCARÁ PARELHAS | by TNB ©2010