quinta-feira, 27 de novembro de 2014

POLÍCIA CIVIL INCINERA 785 KG DE DROGAS APREENDIDA AQUI NO RN




A equipe da Delegacia Especializada em Narcóticos (Denarc), realizou, na manhã desta quarta-feira (26), a queima de 785 quilos de entorpecentes.
A ação aconteceu na Cerâmica Samburá, na cidade de São Gonçalo do Amarante.
O promotor Edízio Solto, que acompanhou a queima, explicou que esse procedimento de incineração de entorpecentes é previsto na lei de drogas “essa ação visa basicamente a preservação da saúde pública que estaria em perigo com esse material ilícito apreendido na Polícia”, afirmou.
A droga incinerada correspondia a 750 quilos de maconha, 23 quilos de crack e 12 quilos de cocaína, apreendidos ao longo do ano de 2014.
Em fevereiro a Denarc já havia realizado a incineração de três toneladas de entorpecentes.
“Esse material que está sendo incinerado é fruto do trabalho feito em várias operações policiais que culminaram, além da apreensão das drogas, na retirada de traficantes de circulação, contribuindo para a melhora da segurança para a população”, disse o delegado Ulisses de Souza.
Para o representante da OAB e do Conen, Rilk Barth, a queima da droga “é umaresposta à sociedade, mostrando o trabalho de inteligência, ostensivo e atuante da Polícia Civil no combate às drogas”.
Com a queima de drogas realizada nesta Quarta a Polícia Civil já incinerou 4 toneladas e 485 quilos de entorpecentes somente este ano.
A última queima aconteceu em setembro, quando a equipe da Divisão Especial de Investigação e de Combate ao Crime Organizado (Deicor), comandada pela delegada Sheila Freitas, incinerou 700 quilos de maconha e pasta base para cocaína, apreendidos durante a Operação Typhoon, deflagrada nos meses de junho e julho de 2014.
No minuto - Polícia Civil - Foto: DEGEPOLvia sertaonamidia.com.br
Curta nossa página no Facebook e fique atualizado em tempo real. https://www.facebook.com/sertaonamidia

0 comentários:

Postar um comentário

IV – “é livre a manifestação do pensamento, sendo vedado o anonimato;

VI - é inviolável a liberdade de consciência e de crença, sendo assegurado o livre exercício dos cultos religiosos e garantida, na forma da lei, a proteção aos locais de culto e a suas liturgias;

VIII - ninguém será privado de direitos por motivo de crença religiosa ou de convicção filosófica ou política, salvo se as invocar para eximir-se de obrigação legal a todos imposta e recusar-se a cumprir prestação alternativa, fixada em lei;

IX – é livre a expressão da atividade intelectual, artística, científica e de comunicação, independentemente de censura ou licença”;

 
CARCARÁ PARELHAS | by TNB ©2010