sábado, 15 de novembro de 2014

MOSSORÓ: DEHOM ELUCIDA HOMICÍDIO OCORRIDO DENTRO DE ESCOLA DURANTE ELEIÇÃO




ACUSADO (ESTÁ FORAGIDO)



Fonte: Passando na hora


O Bacharel Dr. Clayton Pinho titular da DEHOM (Delegacia Especializada em Homicídios de Mossoró), juntamente com Dra. Liana Aragão delegada Adjunta da especializada, e Dr. Roberto Moura, delegado de plantão no dia 26 outubro 2014, reuniu toda imprensa mossoroense na manhã desta sexta feira 14 novembro 2014, onde esclareceu a elucidação do crime que vitimou a pessoa de Robson Diego de Moura Soares, 20 anos vulgo "Robinho". Robinho foi morto dentro da Escola Celina Guimarães no bairro Barrocas em Mossoró, quando o mesmo estava na fila de votação. De acordo com as autoridades responsáveis pelo caso, o autor dos disparos seria inimigo da vítima que chegou ao local, viu o seu desafeto (Robinho) foi em sua casa se armou e pediu ajuda de um menor para que pudesse da apoio na fuga. Dr. Roberto Moura informou que no momento do crime, o grande fluxo de pessoas e o tumulto generalizado após os disparos dificultou e impediu que os policiais presentes no local, conseguissem prender o autor em flagrante. "Não tinha como, ao meio de tantas pessoas, tantos tiros, corre-corre, pessoas desesperadas tentando sair do local, outras tentando se esconder nos banheiros os policiais terem visualizado o autor dos disparos" finalizou o delegado. Mais detalhes com vídeo da entrevista onde o autor é citado nas palavras do Bacharel Dr. Clayton Pinho. Segundo Dr. Clayton Pinho o acusado de nome Paulo Sérgio Pereira de Oliveira, está foragido.via sertaonamidia.com.br
Curta nossa página no Facebook e fique atualizado em tempo real. https://www.facebook.com/sertaonamidia

0 comentários:

Postar um comentário

IV – “é livre a manifestação do pensamento, sendo vedado o anonimato;

VI - é inviolável a liberdade de consciência e de crença, sendo assegurado o livre exercício dos cultos religiosos e garantida, na forma da lei, a proteção aos locais de culto e a suas liturgias;

VIII - ninguém será privado de direitos por motivo de crença religiosa ou de convicção filosófica ou política, salvo se as invocar para eximir-se de obrigação legal a todos imposta e recusar-se a cumprir prestação alternativa, fixada em lei;

IX – é livre a expressão da atividade intelectual, artística, científica e de comunicação, independentemente de censura ou licença”;

 
CARCARÁ PARELHAS | by TNB ©2010