segunda-feira, 10 de novembro de 2014

Jovem considerada foragida da Justiça de Caraúbas foi presa em Mossoró pela equipe da Denarc na tarde de hoje



Jessica Lorena da Silva tem apenas 22 anos



Jessica Lorena da Silva de 22 anos de idade, natural da cidade de Caraúbas, no interior do Rio Grande de Norte, foi presa no final da manhã de hoje, 10 de Novembro, em Mossoró. Na Comarca de Caraúbas existe um mandado de prisão por tráfico de drogas, decretado pela Justiça Local, em seu desfavor.



Ela é mulher de Francisco Cleilson Dantas de Oliveira, "O Peba" preso acusado por assalto a bancos. Peba foi preso durante a operação “Novo Cangaço” realizado em cidades do interior do estado. Ele é acusado de fazer parte de um grupo de assaltantes de Banco.



Jessica foi detida por Agentes da Delegacia Especializada em Combate ao Narcotráfico de Mossoró. Ela estava escondida em uma casa alugada no bairro belo Horizonte e sua prisão só foi possível, graças a denuncias feitas por populares para o telefone 197, da Denarc.



A moça disse que soube do mandado de prisão através de um blog da cidade de Caraúbas e para não ser presa fugiu pra Mossoró, onde estava há cerca de dois meses.



Jessica já tinha passagem por delegacia acusada de trafico de droga. Segundo informações, quando ela foi presa em Caraúbas, os agentes encontraram um pacote com 100 gramas de Cocaína e um caderno com anotações, mas ela afirma que a droga foi a policia que colocou para incriminá-la.



Jessica Lorena será encaminhada para exames no Instituto Técnico e Cientifico de Policia, Itep e ficará a disposição da Justiça na Ala feminina da Penitenciaria Agrícola Mario Negocio em Mossoró.



As imagens da montagem foram retiradas do Facebook com autorização de Jessica Lorenavia sertaonamidia.com.br
Curta nossa página no Facebook e fique atualizado em tempo real. https://www.facebook.com/sertaonamidia

0 comentários:

Postar um comentário

IV – “é livre a manifestação do pensamento, sendo vedado o anonimato;

VI - é inviolável a liberdade de consciência e de crença, sendo assegurado o livre exercício dos cultos religiosos e garantida, na forma da lei, a proteção aos locais de culto e a suas liturgias;

VIII - ninguém será privado de direitos por motivo de crença religiosa ou de convicção filosófica ou política, salvo se as invocar para eximir-se de obrigação legal a todos imposta e recusar-se a cumprir prestação alternativa, fixada em lei;

IX – é livre a expressão da atividade intelectual, artística, científica e de comunicação, independentemente de censura ou licença”;

 
CARCARÁ PARELHAS | by TNB ©2010