quinta-feira, 30 de outubro de 2014

Quadrilha fortemente armada explodiu caixas do BB e do Bradesco em cidade do RN



Uma quadrilha especializada em arrombamentos de caixas eletrônicos explodiram um terminal do Banco do Brasil e outro do Bradesco na madrugada desta quinta-feira (30) em Campo Redondo, a cerca de 140 quilômetros de Natal.


Segundo a Polícia Militar, os dois prédios ficam em uma mesma rua, distante 50 metros um do outro.


Para evitar qualquer possibilidade de reação da polícia, um veículo foi usado para bloquear a estrada que dá acesso ao município, grampos de metal foram jogados na pista, e um dos assaltantes ficou de prontidão, armado com um fuzil, em frente à delegacia da cidade.


A quantia levada não foi divulgada. O capitão Valber Moura, comandante da PM na região, explicou que a ação aconteceu por volta das 3h.


Ainda de acordo com o capitão, a quadrilha ainda rendeu o motorista de uma van que fazia o transporte de pacientes para hospitais em outras cidades.
“Eles ordenaram que descessem do carro e fossem embora. Além do motorista, tinham três pacientes, que foram largados no meio da pista.


Depois os criminosos pegaram o veículo e o atravessaram na estrada, bloqueando a passagem e a entrada do município”, afirmou. O capitão contou que grampos de metal foram jogados na pista para furar os pneus dos carros da polícia que tentassem perseguir os assaltantes.


“Depois que explodiram os terminais, ele fugiram com direção à cidade de Picuí, na Paraíba. Sabemos disso porque o veículo que eles usaram foi abandonado na estrada e incendiado. Achamos o carro ainda pegando fogo”, finalizou.


Fonte: G1 RNvia sertaonamidia.com.br
Curta nossa página no Facebook e fique atualizado em tempo real. https://www.facebook.com/sertaonamidia

0 comentários:

Postar um comentário

IV – “é livre a manifestação do pensamento, sendo vedado o anonimato;

VI - é inviolável a liberdade de consciência e de crença, sendo assegurado o livre exercício dos cultos religiosos e garantida, na forma da lei, a proteção aos locais de culto e a suas liturgias;

VIII - ninguém será privado de direitos por motivo de crença religiosa ou de convicção filosófica ou política, salvo se as invocar para eximir-se de obrigação legal a todos imposta e recusar-se a cumprir prestação alternativa, fixada em lei;

IX – é livre a expressão da atividade intelectual, artística, científica e de comunicação, independentemente de censura ou licença”;

 
CARCARÁ PARELHAS | by TNB ©2010