segunda-feira, 6 de outubro de 2014

POLICIA MILITAR DE EQUADOR PRENDE HOMEM EM FLAGRANTE POR ESTUPRO DE UMA CRIANÇA DE APENAS 2 ANOS DE IDADE




Acusado


Acusado

A policia militar de equador-RN prendeu em flagrante na tarde desta segunda-feira (06) Jordão da Nóbrega Azevedo, pelo crime de estupro de vulnerável.

A policia recebeu a denuncia de que o homem estava com uma criança de apenas dois anos em atitudes estranha, que levava a crer que ele estaria abusando da criança. Ao chegar ao local os policiais deram voz de prisão ao mesmo e o conduziram para a delegacia de policia de parelhas.

A criança foi levada para o hospital de parelhas para passar por exames e, segundo os policiais, ficou comprovada a violência sexual pelo médico de plantão. Ainda de acordo com a PM o estado de saúde da criança inspira cuidados.

O homem alegou para os policiais que estava embriagado e que não lembrava de nada do acontecido. Ele foi autuado em flagrante e deverá ser conduzido para o presidio pereirão em Caicó.

Estupro de Vulnerável
Art. 217-A. Ter conjunção carnal ou praticar outro ato libidinoso com menor de 14 (catorze) anos:
Pena - reclusão, de 8 (oito) a 15 (quinze) anos.

§ 1o Incorre na mesma pena quem pratica as ações descritas no caput com alguém que, por enfermidade ou deficiência mental, não tem o necessário discernimento para a prática do ato, ou que, por qualquer outra causa, não pode oferecer resistência.

§ 2o (VETADO)

§ 3o Se da conduta resulta lesão corporal de natureza grave:
Pena - reclusão, de 10 (dez) a 20 (vinte) anos.

§ 4o Se da conduta resulta morte:
Pena - reclusão, de 12 (doze) a 30 (trinta) anos.

FONTE: sertaonamidia.com.br
Curta nossa página no Facebook e fique atualizado em tempo real. https://www.facebook.com/sertaonamidia

1 comentários:

Postar um comentário

IV – “é livre a manifestação do pensamento, sendo vedado o anonimato;

VI - é inviolável a liberdade de consciência e de crença, sendo assegurado o livre exercício dos cultos religiosos e garantida, na forma da lei, a proteção aos locais de culto e a suas liturgias;

VIII - ninguém será privado de direitos por motivo de crença religiosa ou de convicção filosófica ou política, salvo se as invocar para eximir-se de obrigação legal a todos imposta e recusar-se a cumprir prestação alternativa, fixada em lei;

IX – é livre a expressão da atividade intelectual, artística, científica e de comunicação, independentemente de censura ou licença”;

 
CARCARÁ PARELHAS | by TNB ©2010