sexta-feira, 17 de outubro de 2014

Operação Samaumeira: Polícia Civil desarticula quadrilha comandada de dentro de cadeia




A equipe da 4ª Delegacia Regional de Polícia Civil de Pedro Velho, sob o comando do delegado Francisco Quirino, deflagrou na manhã desta sexta-feira (17), com o apoio da equipe do 8º Batalhão de Polícia Militar, a Operação Samaumeira.


O objetivo da ação foi desarticular uma organização criminosa voltada ao tráfico de drogas, associação para o tráfico, corrupção de menores e formação de quadrilha.


Na Operação foram cumpridos 9 mandados de prisão preventiva e 15 mandados de busca e apreensão nas cidades de Pedro Velho, Montanhas, Canguaretama e Natal.


Durante as investigações, que duraram cerca de quatro meses, a equipe de policiais civis chegou à conclusão de que a quadrilha era comandada pelo detento Ronaldo Vicente, conhecido como "Nego Nau", de dentro do CDP do Potengi, com a ajuda de sua companheira Iara Inácio.


Ronaldo e Iara receberam voz de prisão preventiva quarta-feira, dia 15, no momento em que ela realizava visita ao detento.

Os demais membros da organização criminosa foram identificados como Carlos André Barbosa, vulgo “Deureia”, Carlos de Oliveira cruz, vulgo “Buga Buga”, Ivanilson dos Santos Freira, vulgo “Cabeção”, Luiz de França, Maria Piedade dos Santos, vulgo “Dadinha”, e Rivonaldo Soares Dias, vulgo “Louro”. Todos foram presos na manhã desta Sexta.


As prisões ocorreram nas cidades de Pedro Velho, Montanhas e Nova Cruz. Durante a ação também foram apreendidos objetos utilizados para consumo de drogas e cadernetas com informações financeiras da quadrilha e contatos.

Fonte: Assessoria / Degepolvia sertaonamidia.com.br
Curta nossa página no Facebook e fique atualizado em tempo real. https://www.facebook.com/sertaonamidia

0 comentários:

Postar um comentário

IV – “é livre a manifestação do pensamento, sendo vedado o anonimato;

VI - é inviolável a liberdade de consciência e de crença, sendo assegurado o livre exercício dos cultos religiosos e garantida, na forma da lei, a proteção aos locais de culto e a suas liturgias;

VIII - ninguém será privado de direitos por motivo de crença religiosa ou de convicção filosófica ou política, salvo se as invocar para eximir-se de obrigação legal a todos imposta e recusar-se a cumprir prestação alternativa, fixada em lei;

IX – é livre a expressão da atividade intelectual, artística, científica e de comunicação, independentemente de censura ou licença”;

 
CARCARÁ PARELHAS | by TNB ©2010