segunda-feira, 27 de outubro de 2014

"Nordestino fica na rede esperando o Bolsa Família enquanto o Sul trabalha"

Por Amanda Campos - iG São Paulo

Para advogada paulistana, o Nordeste é culpado pela derrota de Aécio Neves
Amanda Campos/iG
A advogada Gisele Novaes do Canto acredita que os nordestinos estão acomodados com o Bolsa Família

Vergonhosa. Foi assim que a advogada Gisela Novaes do Canto, de 44 anos, reagiu ao saber da reeleição de Dilma Rousseff(PT) enquanto acompanhava a apuração das urnas no diretório estadual do PSDB em Indianopolis, bairro da zona sul da capital paulista, neste domingo (26).

Leia também: Dilma Rousseff é reeleita presidente da República

Gisela não descarta ter havido fraude na eleição. Para a advogada, o Norte e o Nordeste do Brasil optaram pela permanência de Dilma no poder por causa de programas sociais como o Bolsa Família.

"É uma vergonha. Eles [PT] tomaram conta do Brasil porque ajudam as pessoas que não querem trabalhar com uma mesada. Enquanto os nordestinos ficam deitados em uma rede esperando o Bolsa Família, o Sul trabalha para sustentar o País. É um absurdo", afirmou.

Enquanto falava com o iG, um amigo de Gisela a puxou pela mão pedindo para que ela se acalmasse e tomasse cuidado com as palavras. Mesmo assim, visivelmente irritada, a advogada disparou contra o Norte. Para ela, a região optou pela decisão mais cômoda para o Brasil.

"Ela [Dilma] fez parte do primeiro partido comunista do País. Dilma , para mim, nunca foi uma revolucionária. Ela era terrorista", definiu Gisela.

Leia também:
Dilma é reeleita presidente da República
Dilma promete Brasil da mudança com continuidade e avanço social

Alternância de poder

Menos irritada do que a advogada , mas com os olhos inchados e lacrimejando, a empresária Delviene Gurgel, de 44 anos, explicou que o ar cabisbaixo não era resquício apenas da derrota de Aécio Neves (PSDB) nas urnas: era resultado de uma caminhada de vários meses com o objetivo de ver "alternância de poder no País".

"Deixei minha família, meus filhos de lado para ir às ruas. Vesti a camisa do partido e hoje estou derrotada", avaliou.

Baiana de Salvador, a nordestina explica que lamenta a decisão de seus conterrâneos que, segundo ela, se deixaram convencer por programas sociais em vez de analisar o futuro do Brasil.Amanda Campos/iG
Da esquerda para a direita: Fernanda de Castro, Delviene S.S. Gurgel e Milene Íris Borges Estanislau

"Não tenho vergonha da minha terra. Mas lamento por eles [nordestinos]", disse. "Por dinheiro de pinga o Collor [Fernando Collor de Melo] sofreu impeachment", sugeriu.

Militante do PSDB pela primeira vez, a produtora de eventos Fernanda de Castro, de 35 anos, definiu as eleições como uma onda de extremos.

"Fui ao céu quando o Aecio foi para o segundo turno e agora estou em cacos. Tenho um filho para sustentar e não sei o que será do futuro dele com essa visão do povo brasileiro", disse ela.via sertaonamidia.com.br
Curta nossa página no Facebook e fique atualizado em tempo real. https://www.facebook.com/sertaonamidia

0 comentários:

Postar um comentário

IV – “é livre a manifestação do pensamento, sendo vedado o anonimato;

VI - é inviolável a liberdade de consciência e de crença, sendo assegurado o livre exercício dos cultos religiosos e garantida, na forma da lei, a proteção aos locais de culto e a suas liturgias;

VIII - ninguém será privado de direitos por motivo de crença religiosa ou de convicção filosófica ou política, salvo se as invocar para eximir-se de obrigação legal a todos imposta e recusar-se a cumprir prestação alternativa, fixada em lei;

IX – é livre a expressão da atividade intelectual, artística, científica e de comunicação, independentemente de censura ou licença”;

 
CARCARÁ PARELHAS | by TNB ©2010