sexta-feira, 3 de outubro de 2014

MOSSORÓ: 07 DETENTOS FOGEM DA CADEIA PÚBLICA




Fonte: O camera
Sete detentos fugiram da Cadeia Publica Juiz Manoel Onofre de Souza em Mossoró no Rio Grande do Norte no inicio da tarde de hoje, 02 de Outubro de 2014. Alguns detentos estavam no espaça utilizado para as refeições, enquanto o restante estava recebendo a presença das companheiras na visita intima.
Os detentos apedrejaram a guarita impedindo uma reação do policial que faz a sentinela, enquanto os outros escalavam os muros do presido, utilizando uma corda “Tereza” feita com os lençóis, colocada embaixo em uma região considerada cega da guarita. As pedradas chegaram a quebrar os vidros de proteção da guarita.
Segundo informações do Policial Militar, que estava de plantão no momento da fuga, a forma como a guarita foi construída deixa um local sem visão e foi exatamente por onde os indivíduos fugiram. Eles passaram ao lado do Policial que estava guarita apedrejada.
FUGIRAM:
JACKSON FELIPE BATISTA COSTA: art. 33 da lei 11.343/2006
ALEXSANDRO BARBOSA: art. 157 do cpb;
TIAGO ALEXANDRE RODRIGUES “PEROBA”: art. 121 do cpb;
SANDERSON SOUZA DA SILVEIRA “GORDINHO”: art. 157 do cpb;
JEFFERSON OLIVEIRA DE SOUSA “MAGUINHO”: art. 155 do cpb;
ALEXANDRE BENÍCIO MORAIS: art. 157 do cpb;
RONIERE PEREIRA BEZERRA: art. 157 do cpb;
Segundo a direção do presídio o caso será investigado e os idealizadores da fuga e os que participaram da baderna serão punidos de acordo com o regulamento do sistema. via sertaonamidia.com.br
Curta nossa página no Facebook e fique atualizado em tempo real. https://www.facebook.com/sertaonamidia

0 comentários:

Postar um comentário

IV – “é livre a manifestação do pensamento, sendo vedado o anonimato;

VI - é inviolável a liberdade de consciência e de crença, sendo assegurado o livre exercício dos cultos religiosos e garantida, na forma da lei, a proteção aos locais de culto e a suas liturgias;

VIII - ninguém será privado de direitos por motivo de crença religiosa ou de convicção filosófica ou política, salvo se as invocar para eximir-se de obrigação legal a todos imposta e recusar-se a cumprir prestação alternativa, fixada em lei;

IX – é livre a expressão da atividade intelectual, artística, científica e de comunicação, independentemente de censura ou licença”;

 
CARCARÁ PARELHAS | by TNB ©2010