segunda-feira, 13 de outubro de 2014

Cena de cinema: PM tenta parar carro, é atropelado e voa sobre veículo

Polícia comparou pulo com salto complicado de Daiane dos Santos, famosa ginasta brasileira


Um policial militar tentou parar um carro, foi atropelado e voou sobre o veículo. O mais impressionante é que ele sobreviveu e não ficou ferido.

Imagens de câmeras de segurança flagraram o momento do acidente. O policial atravessou a rua para uma abordagem. Ele foi atropelado por um motorista em alta velocidade. Com o impacto, o corpo do PM voou por cima do veículo.
Assista ao vídeo:
Apesar da violência do impacto, o soldado, que mora no interior de São Paulo, mas trabalha em uma base na avenida Abraão de Moraes, na zona sul, não se feriu. A cena surpreendeu a engenheira Juliana Aboud.
— Nossa, demais. Muito corajoso e muito preparo pra não se machucar.
PM é arremessado por cima do veículo ao ser atropelado por carro roubado em alta velocidadeReprodução/Rede Record
O carro que apareceu no vídeo havia acabado de ser roubado. Dentro do veículo, estavam dois assaltantes. Quando eles se aproximaram de um cruzamento, o crime já havia sido alertado pelo sistema de rádio da PM (Polícia Militar). O soldado, que estava de plantão na base próxima, do outro lado da avenida, reconheceu o carro parado no cruzamento e atravessou pra fazer a abordagem.
Depois que ele foi atingido, caiu bem perto da guia da avenida. A cena chamou a atenção também da Polícia Civil que considerou o atropelamento “cinematográfico”. O boletim de ocorrência afirma que o PM foi “projetado para o alto em giros duplos carpados tipo Daiane dos Santos — uma ginasta brasileira famosa.
Fone R7
via sertaonamidia.com.br
Curta nossa página no Facebook e fique atualizado em tempo real. https://www.facebook.com/sertaonamidia

0 comentários:

Postar um comentário

IV – “é livre a manifestação do pensamento, sendo vedado o anonimato;

VI - é inviolável a liberdade de consciência e de crença, sendo assegurado o livre exercício dos cultos religiosos e garantida, na forma da lei, a proteção aos locais de culto e a suas liturgias;

VIII - ninguém será privado de direitos por motivo de crença religiosa ou de convicção filosófica ou política, salvo se as invocar para eximir-se de obrigação legal a todos imposta e recusar-se a cumprir prestação alternativa, fixada em lei;

IX – é livre a expressão da atividade intelectual, artística, científica e de comunicação, independentemente de censura ou licença”;

 
CARCARÁ PARELHAS | by TNB ©2010