segunda-feira, 29 de setembro de 2014

Polícia identifica suspeito de terrorismo em hotel de Brasília

O homem que invadiu um quarto do Hotel St.Peter, região central de Brasília, pede a extradição do ex-ativista italiano Cesare Batistti e a aplicação prática da Lei da Ficha Limpa como condições para soltar o refém. De acordo com a Polícia Civil, o homem deu o prazo até às 18h para que as exigências sejam cumpridas, caso contrário ele ameaça acionar o colete explosivo que foi colocado na vítima. Porém, a todo momento ele sinaliza que pode fazer isso antes. A polícia já identificou o criminoso, mas não divulgou os dados.

O homem, que está armado, determinou que todos os hóspedes do hotel deixassem os quartos, enquanto fixou um colete com explosivos no mensageiro do hotel. Polícia e Bombeiros estão no local, mas não há informações sobre feridos.

Luís N. Oliveira/Estadão ConteúdoHomem armado foi identificado como Jack Souza dos Santos, de 30 anos
A ação do criminoso começou por volta das 7h30, quando ele fez o check-in e adentrou o local como hóspede. Pouco depois, ele algemou e vestiu um colete onde haveria dinamites em um funcionário do hotel, seguindo para o 13º andar. Depois, foi até cada quarto ordenando que os hóspedes levassem os pertences e saíssem do hotel. De acordo com os Bombeiros, aproximadamente 300 pessoas estavam no hotel.

Segundo informações da polícia, o suspeito só está falando sobre questões políticas e não fez exigências claras para a liberação do funcionário. Não há, também, a confirmação se o colete realmente está com explosivos, apesar de objetos cilíndricos, que lembram bananas de dinamite, estarem presas ao mensageiro.via sertaonamidia.com.br
Curta nossa página no Facebook e fique atualizado em tempo real. https://www.facebook.com/sertaonamidia

0 comentários:

Postar um comentário

IV – “é livre a manifestação do pensamento, sendo vedado o anonimato;

VI - é inviolável a liberdade de consciência e de crença, sendo assegurado o livre exercício dos cultos religiosos e garantida, na forma da lei, a proteção aos locais de culto e a suas liturgias;

VIII - ninguém será privado de direitos por motivo de crença religiosa ou de convicção filosófica ou política, salvo se as invocar para eximir-se de obrigação legal a todos imposta e recusar-se a cumprir prestação alternativa, fixada em lei;

IX – é livre a expressão da atividade intelectual, artística, científica e de comunicação, independentemente de censura ou licença”;

 
CARCARÁ PARELHAS | by TNB ©2010